in

5 pessoas que tiveram suas vidas arruinadas por criar ou compartilhar memes

Rede Bandeirantes

Os memes tomaram conta da internet nos últimos anos, mais especificamente das redes sociais. E quando toca nesse assunto, certamente quem domina a área é o brasileiro, com sua fábrica infinita desse conteúdo humorístico de tanta criatividade.

Publicidade

Assim como os emojis se transformaram em uma espécie de linguagem online, os memes também são usados como forma de expressão na rede. Seu uso varia entre imagens, vídeos e gifs, sempre com conteúdo humorístico, que satiriza alguma expressão facial ou uma fala de qualquer pessoa que caia na rede e viralize.

Geralmente, quando se fala em memes, são associados a muitas risadas e momentos de descontração com amigos no ambiente virtual, mas nem sempre a história acaba bem para seus criadores. Em alguns casos, pessoas tiveram suas vidas arruinadas por um simples meme; você confere alguns exemplos agora.

Publicidade

1 – Meme com presidente da Turquia

Bilgin Ciftci teve sérios problemas judiciais com o governo turco, em 2015, após compartilhar um meme que comparava o presidente Rcep Tayyip Erdogan com o personagem Gollum, da franquia O Senhor dos Anéis.

Publicidade

O juiz responsável pelo caso não foi capaz de dar um veredito imediato ao caso por não ter assistido ao filme e, consequentemente, não pôde definir a imagem como um insulto. Especialistas foram designados para a análise e, por fim, definiram que o meme não se tratava de um desacato. Ciftci foi absolvido.

Publicidade

2 – Meme religioso

Maria Motuznaya aprendeu da pior forma que memes associados à religião não são uma boa ideia. Maria teve seu nome adicionada a lista de terroristas e extremistas do governo russo após compartilhar diversos memes com teor religioso que, supostamente, eram ataques à igreja ortodoxa russa.

Em uma das imagens, podia-se ver quatro freiras fumando cigarros, com a legenda: “Rápido, enquanto Deus não está olhando“. Maria foi detida em maio de 2018, acusada de disseminar discursos de ódio e de ofender os sentimentos dos crentes religiosos. Se condenada, poderá pegar até 6 anos de prisão.

3 – Meme sobre atiradores

Jeffrey Nash, de 18 anos, foi detido após o envio de um meme a alunas da Muscle Shoals Career Academy, no Alabama. Na imagem, dois homens apareciam armados sob a legenda “atiradores da escola de Columbine a caminho“. Quando o meme chegou ao conhecimento do diretor do estabelecimento, a escola foi temporariamente fechada.

4 – Meme com o cachorro do rei

Na Tailândia, uma lei, chamada lesa-majestade, considera que o rei e sua família são seres sagrados, isso inclui o pet da família real. Insultar qualquer membro da realeza é crime, com pena de até 60 anos de prisão. Em 2015, Thanakrn Siripaiboon foi preso após postar um meme no Facebook, zombando do cão do rei.

O homem poderia ter pego até 37 anos de prisão, porém lhe foi concedida fiança e ele foi liberado em março de 2016, após o pagamento. O conteúdo do meme nunca foi revelado, pois qualquer divulgação da imagem iria contra a lei lesa-majestade.

5 – Memes ‘religioso’

Mais um caso de meme envolvido com religião que não terminou bem. Em 2017, Daniil Markin foi preso após postar memes na rede social russa Vkontakte. Grande parte do material continha conteúdo religioso e alguns até satirizavam Jesus Cristo. Markin foi acusado de “incitar o ódio” e foi classificado como terrorista e extremista pela polícia.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.