in

Fígado gordo: esses são os 12 principais sintomas que precisam ser observados

Site Ebulição News

Fígado gordo é o nome que se dá quando acumula gordura em suas células. Esse problema é identificado como uma patologia, ou seja, uma doença que na medicina se chama esteatose hepática. É bem comum e 1 a cada 5 pessoas sofrem desse problema sem saber.

Publicidade

Ela afeta adultos e crianças, não escolhe idade e nem etnia, é mais comum nos homens e geralmente tende a ser muito silenciosa, pois seus sintomas passam despercebidos.

O fígado é o segundo maior órgão do corpo humano. Ele é responsável por várias funções no organismo. Na digestão, absorve os nutrientes, é também responsável pela limpeza das toxinas, atua na regulação da coagulação sanguínea, armazena e libera a glicose; e também armazena as vitaminas e minerais, como:  vitaminas A, B12, D, E e K, além do ferro e o cobre.

Publicidade

A doença do fígado gordo pode ser provocada pelo excesso de álcool no sangue. O consumo contínuo e exagerado de bebidas alcoólicas estimulam o desenvolvimento da cirrose hepática. Essa mesma doença, também pode ocorrer em pessoas que não consumem álcool, que é o caso daquelas que sofrem de obesidade, são diabéticas e apresentam problemas de colesterol e triglicerídeos. 

Publicidade

12 sintomas da doenças

Dores no estômago, vomito e náuseas. Embora sejam sintomas bem comuns e podem ser confundidos com uma gravidez ou intoxicação alimentar, eles indicam que há algo errado no organismo. Principalmente que esteja ligado a digestão e ao fígado. Esse desconforto ocorre quando o fígado está sobrecarregado e não consegue trabalhar corretamente.

Publicidade

Coloração da urina. A alteração da cor da urina é um sinal muito importante e que deve ser observada com frequência. Uma urina que apresente cores laranja, amarelada ou castanha, é sinal de algo está errado com o fígado.

Má digestão. O fígado é também responsável por controlar a bile no corpo. Quando esse órgão está comprometido ou doente, os níveis biliares aumentam de forma descontrolada provocando então, diarreia e má indigestão. Pode ocorrer também dos níveis biliares ficarem abaixo da média e provocar intolerância a alimentos gordurosos.

Diarreia, constipação e sangramento intestinal. Como já citado, esse órgão é responsável pelo equilíbrio da coagulação sanguínea, quando ele está doente, não consegue executar essa função de forma correta, provocando sangramentos. 

Dor abdominal e alterações. Quando o órgão está comprometido com a doença, a região abdominal fica inchada e dolorida. Pode ainda provocar cólicas, cãibras no ventre e outros. 

Retenção de líquido. Inchaço nas pernas, tornozelos e pés, é sinal de retenção de líquido, o que significa que o fígado está sobrecarregado e não executa a eliminação das toxinas. 

Coceira na pele. Quando o fígado está doente, um dos primeiros sintomas é a coceira e escamação da pele, o único modo de resolver esse problema é tratando a doença do fígado gordo. 

Alteração das fezes. Quando um fígado está doente e gordo, a primeira coisa a observar é se as fezes estão amareladas e cinzentas.

Perda de apetite. A perda do apetite também pode estar ligada a perda da bile no corpo, pois ela também é responsável pela digestão dos lipídeos, e quando não ocorre a digestão correta, pode ocorrer a perda do apetite. Esse é um sinal de alerta importante. 

Ictericia. Esse é um dos sinais mais claros de que o fígado está doente. Também é o sintoma mais comum, a pessoa fica com olhos, pele e língua amarelados. Nesses casos, recomenda-se consultar o médico rapidamente, por que esse problema acarreta outros mais complexos envolvendo o pâncreas e vesícula biliar. 

Desequilíbrio hormonal. Quando o organismo demonstra um desequilíbrio hormonal é um sinal de alerta que o fígado está doente. O excesso de gordura nas células acarreta esse descontrole de hormônios no organismo podendo gerar outros problemas.

Fadiga e fraqueza. Cansaço excessivo é uma das demonstrações que o fígado está completamente comprometido, seja de toxinas, seja de gorduras. Quando o fígado deixa de executar corretamente suas funções, todos os demais órgãos do corpo, sofrem diretamente as consequências.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Priscilla Rodighiero

Formada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá, amante da escrita e do conhecimento, redatora de profissão, poetiza e escritora, mãe, esposa e serva do Senhor.