in

Assassinato de Marielle teria sido planejado por três meses e detalhes são assustadores

Fotomontagem: UOL / Veja/Fernando B.

Nesta terça-feira, 12 de março, a Polícia Civil do Rio de Janeiro anunciou o que seria um fato relevante diante da morte da vereadora Marielle Franco e do seu motorista, Anderson Gomes. Foram presos dois suspeitos pelo crime que ocorreu em março passado. Ambos são ex-policiais militares. 

Publicidade

A investigação da Polícia entendeu que um deles, Ronnie Lessa, teria dado os tiros na vereadora, enquanto o outro, Élcio Vieira de Queiroz, teria dirigido o carro que perseguiu o veículo de Marielle Franco. Segundo informações do Ministério Público,  o caso ainda tem mais detalhes assustadores.

Assassinato de Marielle Franco teria sido motivado por trabalho de vereadora em comunidades

Um desses detalhes é o planejamento para matar a vereadora. Segundo o Ministério Público, os supostos assassinos de Marielle teriam investigado a vida de Franco por pelo menos três meses.

Publicidade

De acordo com a entidade, a morte da líder de esquerda teria ocorrido por conta dos seu trabalho nas comunidades cariocas. “é inconteste que Marielle foi sumariamente executada em razão da atuação política na defesa das causas que defendia”. Para os promotores, o assassinato foi um golpe ao “Estado Democrático de Direito”..

Publicidade

A pergunta que muitos querem saber agora é quem teria mandado matar Marielle Franco.  Em entrevista ao jornal ‘O Globo’, a viúva diz que a prisão dos suspeitos é uma vitória, mas que muito ainda precisa ser preso.

Publicidade

Nas redes sociais, o nome de Franco ficou entre os mais comentados da internet. Nesse mês, completa-se um ano do assassinato da vereadora.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.