in

Diretora da Folha diz que atitude de Bolsonaro é ‘inútil’ e pode pagar caro

Veja / Folha / Montagem

A jornalista Maria Cristina Frias é a primeira mulher a assumir a direção da Folha de São Paulo. Nesse domingo, 10 de março, Maria deu uma entrevista ao próprio jornal, na qual comentou a relação do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Publicidade

O líder do PSL tem feito muitas críticas à forma como o jornal tem se relacionado com o governo federal. Questionada se mudaria algo, após as críticas de Bolsonaro, Maria Cristina disse que as atitudes do político eram inúteis e que a ‘Folha de São Paulo’ não alteraria a forma de trabalho. 

Maria ainda criticou a forma como o político tem relacionado a mídia com a suposta produção de notícias falsas e garantiu que o papel da ‘Folha’ é iluminar os caminhos e pensamentos de seus leitores. 

Publicidade

“O governo Bolsonaro tem demonstrado uma especial dificuldade em entender o papel do jornal, que é o de iluminar os debates dos problemas coletivos, com informações bem apuradas e embasadas, monitorar o que fazem os políticos, além de se comprometer em defender a democracia e fatores que levem ao desenvolvimento do país”, explicou ela na entrevista. 

Publicidade

Bolsonaro prometeu cortar verbas de veículos de comunicação e se torna ameaça à Folha

A diretora, no entanto, acabou sendo muito criticada nas redes sociais e muitos apoiadores lembraram que Bolsonaro tem prometido fazer mudanças na forma como divide a publicidade governamental brasileira. No geral,  o líder do PSL diz que a “mamata” vai acabar. 

Publicidade

Lembrando que nas últimas eleições a Folha chegou a publicar uma reportagem falando  sobre disparos pelo WhatsApp. O jornal foi criticado por Jair por, supostamente, não apresentar provas suficientes sobre o caso. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.