in

Apagão causa a morte de pacientes em hospital da Venezuela e desespero toma conta do país

Reprodução / Global TV / Governo da Venezuela

A Venezuela vive um dos piores momentos de sua história. As situações política e econômica estão catastróficas e um apagão que acontece em parte do país desde quinta-feira (7) está causando a morte de muitas pessoas.

Publicidade

O médico Julio Castro, que trabalha em uma unidade de saúde de Monagas, no nordeste da Venezuela, divulgou informações sobre as mortes em sua conta no Twitter.

De acordo com o médico, o Hospital Manuel Núñez Tovar, localizado na cidade de Maturín, capital de Monagas, está sem luz e sem gerador elétrico. Treze pacientes internados na unidade não resistiram e acabaram morrendo.

Publicidade

Entre os mortos, há um recém-nascido que estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal. Um estava na área de traumatologia. Dois estavam no setor de obstetrícia e nove estavam internados no setor de emergência.

Publicidade

A situação no hospital e no país é aterrorizante. Nos últimos anos, sob o comando de Nicolás Maduro, que substituiu Hugo Chaves, o país tem passado por maus momentos econômicos. Maduro já não conta com quase nenhum apoio internacional e balança no poder.

Publicidade

Juan Guaidó, um parlamentar venezuelano, se autodeclarou presidente do país e recebeu apoio de algumas nações, entre elas o Brasil. Bolsonaro recebeu Guaidó em Brasília.

O povo venezuelano tem sofrido com a falta de comida e com a falta de insumos básicos para a sobrevivência. Em determinadas regiões, açougues vendiam carne estragada.

Em outras, a fila para comprar pão francês se iniciava durante a madrugada. A inflação no país é de mais de 1 milhão de porcento.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!