in

Governo Bolsonaro demite 21 de uma só vez

Divulgação: Ministério do Meio Ambiente

Durante a corrida eleitoral, no ano passado, o então candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro, prometia atitudes enérgicas e uma mudança brusca no ramo do país. 

Publicidade

Desde que assumiu, no dia 1° de janeiro, o presidente tem feito muitas mudanças na estrutura do poder. Começou com diminuição do número de ministérios – antes eram 29 e Bolsonaro fez chegar a 22.

Nesta quinta-feira (28), mais uma mudança. O ministro Ricardo Salles demitiu 21 dos 27 superintendes regionais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Publicidade

Os superintendes são de diversos estados, como Tocantins, Sergipe, Alagoas, Acre, Maranhão, Rio Grande do Norte, entre outros. As superintendências atuam nos Estados, verificando e punindo autores de crimes ambientais. O ministério do Meio Ambiente não informou detalhadamente como serão feitas as autuações sem estes órgãos.

Publicidade

O ministro Ricardo Salles tem recebido algumas críticas e o presidente Bolsonaro vem sendo cobrado em relação a um suposto crime de improbidade administrativa, que teria sido cometido quando era secretário do Meio Ambiente em São Paulo.

Publicidade

Pelo menos, por enquanto, ele segue como ministro, elogiado por alguns e criticado por outros. Recentemente, causou polêmica ao falar sobre o político, e líder sindical Chico Mendes Salles ignorou o legado do seringueira assassinado na década de 1980. O ministro gerou confusão nas redes sociais. 

Alguns internautas defenderam o legado de Chico Mendes e outros concordaram com o ministro.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!