in

PT explora ‘tragédia pessoal’ de Lula e nota chama a atenção: ‘perseguição política’

Agência PT (Lula Marques)

O neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Arthur Araújo Lula da Silva, de apenas sete anos, morreu nesta sexta-feira (1º), vítima de meningite. Ele foi internado por volta das 07h20 da manhã e faleceu às 12h11, de acordo com a assessoria de imprensa do hospital onde ele foi internado, em Santo André.

Publicidade

Logo após a morte, o assunto tornou-se um dos mais comentados das redes sociais. O Partido dos Trabalhadores emitiu nota assinada pela presidente da legenda, a deputada federal pelo Paraná, Gleisi Hoffmann.

A nota chama a atenção por alguns pontos. “É mais uma tragédia pessoal que o atinge, em meio à perseguição política e à farsa judicial de que ele é vítima“, diz o primeiro parágrafo do texto, que reforça, neste momento de luto para a família de Lula, que o ex-presidente seria um perseguido político.

Publicidade

Em seguida, a nota de lamentação recorda parte do governo Lula, que presidiu o Brasil entre 2003 e 2010. “A dor de Lula é compartilhada por cada militante do PT e pelos milhões de brasileiros que o reconhecem como o presidente que mais combateu a fome e a mortalidade infantil, com programas sociais, de saúde e geração de renda“, diz outro trecho.

Publicidade

Por fim, a nota diz que Lula não merece estar preso, porque teria provado sua inocência e defende o direito de o ex-presidente acompanhar o velório e enterro do corpo de Arthur. O garoto é filho de Sandro e Marlene; Sandro é filho do presidente Lula.

Publicidade

Ainda não há informações sobre local e horário do velório e enterro do corpo de Arthur, mas tudo indica que deve ser neste sábado.

Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!