in

Youtuber surdo faz sucesso ao recriar clipes em Libras e ganha like de Anitta e Lexa

Reprodução/Instagram - @isflocos / Gabriel Isaac

Gabriel Isaac está passando por uma excelente fase na sua carreira como youtuber. Isso porque o rapaz comemora a repercussão dos clipes de Anitta e Lexa recriados por ele em Libras.

Publicidade

O jovem publicou em suas redes sociais os clipes que recriou das músicas “Terremoto” e “Só depois do Carnaval” e foi surpreendido após, nesta quarta-feira (28), as artistas compartilharem seu trabalho.

Gabriel conta que não esperava a repercussão e que o reconhecimento está fazendo com que ele se sinta mais motivado a continuar a produção de cada vez mais conteúdo direcionado às pessoas que fazem uso da linguagem de sinais.

Publicidade

Em seu trabalho, o jovem youtuber traduz as letras das músicas para Libras e abusa do gingado para repassar o ritmo para quem assiste.

Publicidade

“Sempre tive vontade de gravar um vídeo em libras na forma de um clipe ou algo parecido, isso foi o que me inspirou a gravar e postar no Instagram. Assim as pessoas poderiam aprender um pouco da nossa língua de um jeito divertido e entender que as pessoas surdas também podem consumir esse tipo de mídia”, comentou.

Publicidade

Em sua primeira recriação, o rapaz dançou um trecho de “Terremoto”, obra da cantora Anitta. O vídeo foi publicado por ele na segunda-feira (25). Na terça-feira (26), o jovem direcionou seu trabalho para a trilha “Só depois do Carnaval”, de Lexa.

Nesta quarta-feira (28), enquanto estava em seu local de trabalho, o jovem teve uma grande surpresa com a repercussão dos vídeos. “De repente vi a notificação da Anitta curtindo e comentando o vídeo. Alguns minutos depois recebi outra notificação dizendo que a Lexa havia compartilhado o outro vídeo no feed dela. Naquele momento tive outro mini infarto”, brincou.

O youtuber disse ainda que nunca tinha feito vídeos do tipo, foi a primeira vez. Segundo ele, um amigo o ajudou a fazer os clipes e juntos eles puderam combinar a letra da música com os sinais. Para ouvir a batida e sentir o ritmo e vibração da música, Gabriel teve o auxilio de um aparelho retroauricular.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.