in

Conheça o alimento que tem o poder aumentar seus anos de vida

Tua Saúde

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), existe um alimento muito importante e que seu consumo regular pode fazer uma diferença enorme, até no aumento dos anos de vida das pessoas.

Publicidade

O aumento de seu consumo não só reduz as chances de uma morte precoce, como tem o poder de prolongar a vida. A pesquisa foi realizada ao longo de 40 anos e os resultados são incríveis. 

Comer mais fibras e grãos

O conselho é bem simples e fácil de cumprir. Segundo a OMS, as pessoas deveriam aumentar o consumo de alimentos mais ricos em fibras e também grãos integrais, os quais têm o poder de evitar problemas no coração, derrames e até a diabetes ou câncer do cólon. 

Publicidade

Esses resultados foram agora confirmados, após um estudo ao longo de 40 anos, e estão sendo publicados no The Lancet. Essa pesquisa verificou uma diminuição de 15 a 30 porcento na mortalidade, nas pessoas que ingeriam mais fibras, comparado com as que comiam menos fibras. A mesma pesquisa também provou que as pessoas que comem mais fibras têm menos peso e melhores níveis de colesterol. 

Publicidade

Pesquisa não deixa dúvidas 

Para essa pesquisa muito prolongada, os investigadores analisaram 185 estudos, envolvendo 135 milhões de pessoas por ano, e ainda 58 ensaios clínicos envolvendo quase cinco mil adultos. Todos esses estudos e ensaios foram, então, realizados nos últimos 40 anos. 

Publicidade

O foco principal de toda a pesquisa esteve na observação dos números de mortes relacionadas com doenças do coração, derrames, diabetes câncer do cólon e outros tumores mais relacionados com o excesso de peso. 

Após a revelação desse estudo, Jim Mann, professor da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, e que foi um dos autores da pesquisa, não teve dúvidas em afirmar que existem “evidências convincentes” para que se “recomende um aumento do consumo de fibras alimentares e na substituição de grãos refinados por integrais, já que isso vai reduzir o risco de incidência e mortalidade em uma ampla gama de doenças graves e debilitantes”. 

Publicidade
Publicidade