in

Chorando, militares sequestrados pedem a Maduro fim da violência na Venezuela

Foto/Reprodução: Facebook

Quatro membros da Guarda Nacional da Venezuela acabaram sendo sequestrados por uma tribo indígena de uma região que fica próxima à fronteira do Brasil.

Publicidade

Desesperados, esses militares chegaram a chorar e pedir ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que cesse de vez a violência do país. 

Pelo menos quatro pessoas da Guarda Nacional foram sequestradas por índios, depois de duas mortes em aldeia perto da fronteira com o Brasil

Publicidade

A ação foi a resposta das comunidades indígenas locais ao assassinato, na última sexta-feira, de dois de seus integrantes (outras versões falam em três mortes) quanto tentavam impedir a passagem de militares e blindados mobilizados para reforçar o bloqueio na região e impedir a chegada de ajuda internacional.

Publicidade

Um dos vídeos mostra a tenente Grecia Del Valle Roque Castillo solicitando ajuda em torno da situação. Ela divulgou  um vídeo em seu Twitter de dentro do local do cárcere. 

Publicidade

“Padrino López, meu general, pense bem o que vai fazer, não atue com violência contra a comunidade indígena, que não está fazendo nada”, diz a militar no vídeo que acabou tendo grande repercussão. 

Em lágrimas, a tenente diz que já não se pode fazer mais nada e que espera uma posição  de Maduro para que essa onda de violência acabe.

Enquanto isso, na fronteira entre os países vizinhos, os próprios venezuelanos que estão fora do país tentam convencer os militares de deixarem a ajuda militar falar. Em alguns momentos, houve conflitos. 

Por volta das 14h45, a Record TV mostrou ao vivo o momento em que os primeiros caminhões realmente ultrapassaram a fronteira entre a Colômbia e a Venezuela. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.