in

Para votar reforma, ‘centrão’ pode querer acerto de até R$ 10 milhões por deputado

O Globo

Para conseguir aprovar a reforma da previdência que tanto almeja, o presidente Jair Bolsonaro pode acabar tendo um alto custo.

Publicidade

Isso porque, os deputados que vão votar o projeto apresentado pelo governo de Bolsonaro, devem fazer pressão em busca de cargos e cotas.

O jornal O Globo publicou uma matéria fazendo uma lista das supostas exigências que deverão ser feitas pelos deputados para que a reforma da Previdência seja aprovada.

Publicidade

Nomeações

Ao contrário do prometido pelo governo de Jair Bolsonaro, eles podem acabar cedendo ao famoso “toma lá, dá cá”, e a pressão que estaria sendo feita para nomear deputados das siglas, classificado como “centrão”. No início de seu mandato, o comandante do país entregou ministérios a partidos menores como o DEM, ao invés de grandes legendas.

Publicidade

Cota de gastos

De acordo ainda com a publicação do jornal O Globo, os deputados do “centrão”, já estariam pensando em uma forma de “cota de gastos” para poder garantir a aprovação do projeto da reforma da Previdência.

Publicidade

O representante de um partido, que não quis ser identificado, conversou com o jornal, onde indicou que a estimativa é de que cada deputado tenha pelo menos R$ 7,5 milhões para poder fazer repasses e investir em obras. Os deputados reeleitos, teriam direito a R$ 10 milhões.

Texto não deveria ser tramitado

A ausência de militares no projeto estaria sendo um dos motivos de descontentamento dos deputados, o que poderia acabar fazendo com que algum empecilho na aprovação acontecesse. Ciro Nogueira, do partido do PP, considerado um dos maiores do “centrão”, falou sobre o assunto: “Sem uma reforma que alcance também os militares, o texto apresentado não deveria sequer tramitar”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.