in

Índio sofre tortura e tem braço amputado no interior de SP

Facebook/Reprodução/ Estadão

Um índio foi capturado e brutalmente agredido no dia 18 de janeiro, no Jardim Cruzeiro do Sul, em São Carlos, interior de São Paulo. O caso só foi descoberto pela polícia cerca de um mês após o ocorrido, no dia 12 fevereiro. Isso porque os moradores da região resolveram compartilhar o acontecimento nas redes sociais para auxiliar o indígena, que teria sido espancado devido à sua origem.

Publicidade

De acordo com a vítima, que é ajudante de serralheiro, após o trabalho ele foi a um bar com um amigo e no local discutiu com um homem. Na ocasião, o rapaz o acusou de ser responsável pelo desaparecimento de cem reais do seu carro.

O homem foi embora do bar, porém voltou com dois amigos. E foi a partir deste momento que os três passaram a espancar o indígena.

Publicidade

Depois, os agressores capturaram a vítima e o levaram para uma comunidade, onde seguiram com os ataques.

Publicidade

Segundo o relato, após, os três homens o levaram até a oficina na tentativa de conseguir algo valioso, para servir como reembolso dos cem reais supostamente roubados pela vítima.

Publicidade

Como não encontraram nada de valor, os agressores espancaram mais um pouco o índio e o deixaram perto de um conjunto habitacional. O indígena pediu ajuda e, após passar pela UPA, foi hospitalizado.

Como consequência dos graves ferimentos, ele teve um braço amputado. Familiares também revelaram que o indígena foi mordido no braço e nas mãos e levou marteladas na cabeça.  A família ressaltou que o caso será levado ao conhecimento do Ministério Público Estadual.

A Santa Casa comunicou que não pode divulgar o nome da vítima e que serão feitas investigações para identificar os responsáveis pelas agressões ao índio.

Publicidade
Publicidade
Publicidade