in

Boato: Jean Wyllys não depositou dinheiro para advogado de homem que esfaqueou Bolsonaro

Reprodução / Câmara dos Deputados

A renúncia de Jean Wyllys ao cargo de deputado federal alegando que estava sendo ameaçado de morte causou grande repercussão no final do mês de janeiro. O ex-parlamentar informou que iria embora do Brasil e aproveitaria o tempo fora para estudar na Espanha.

Publicidade

Diante dessa notícia, passou a circular nas redes sociais a informação de que Wyllys teria repassado R$ 50 mil para Zanone Manuel de Oliveira, advogado de Adélio Bispo de Oliveira, homem que esfaqueou o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O texto que circula diz ainda que o Ministério Público Federal (MPF) está investigando os suspostos depósitos bancários, após várias denúncias terem sido feitas, inclusive por jornalistas, deputados e até do próprio Bolsonaro.

Publicidade

Muita gente tem acreditado nessas informações, mas a notícia que circula pelas redes sociais é falsa. A informação foi apurada pelo site Boatos.org e não consta em nenhum site confiável a notícia de que Jean Wyllys tenha repassado qualquer valor aos defensores de Adélio Bispo.

Publicidade

O que se sabe até agora é que Adélio esfaqueou Bolsonaro e recebeu auxílio de advogados que não quiserem informar quem pagou para que eles fizessem a defesa do homem que tentou matar o então candidato à Presidência da República, em setembro do ano passado, na cidade de Juiz de Fora (MG).

Publicidade

Por conta da facada, Jair Bolsonaro passou por cirurgias e ficou quase dois meses internado, somado a internação de setembro com a deste ano, que terminou nesta quarta-feira (12), depois da retirada da bolsa de colostomia.

Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!