in

Boechat: aeronave não tinha licença para táxi aéreo

ISTOÉ

A empresa RQ Helicópteros, que retornava com Ricardo Boechat de Campinas, lugar onde ele foi fazer uma palestra, teria sido contratada para fazer o transporte aéreo do jornalista pela empresa farmacêutica Libbs, que promoveu o evento que ele participou. A empresa foi procurada pelo UOL, mas disse que se pronunciaria em momento oportuno.

Publicidade

Boechat morreu nesta segunda-feira, dia 11, vítima da queda da aeronave que pertencia a RQ Helicópteros, que foi multada no ano passado no valor de R$ 8 mil reais, devido a um processo aberto em 2011 pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A empresa não tinha autorização para fazer o transporte de passageiros remunerado.

O piloto Ronaldo Quattrucci, que estava com Boechat na queda do avião e também faleceu, era sócio-proprietário da empresa, que fica em Santana de Parnaíba, na região metropolitana,

Publicidade

Devido a tragédia que ocorreu hoje, a Anac vai abrir um procedimento administrativo para “apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente“. Pois segundo nota divulgada: “A empresa possui autorização da Anac para prestar Serviços Aéreos Especializados (SAE), que incluem aerofotografia, aeroreportagem, aerofilmagem, entre outros do mesmo ramo. (…). Qualquer outra atividade remunerada fora das mencionadas não poderia ser prestada.”

Publicidade

Mesmo depois da decisão da justiça que proibiu a empresa de prestar serviços de táxi aéreo e vôos panorâmicos, a RQ Helicópteros ainda continua oferecendo-os em seu site.

Publicidade

A decisão judicial narra que: “A RQ Serviços Aéreos Ltda não é uma empresa certificada e autorizada a realizar serviços aéreos de transporte de passageiros”. 

O Jornal O Estado de São Paulo tentou entrar em contato com a RQ Helicópteros, porém não conseguiu e nem obteve retorno.

Segundo a ANAC, a aeronave que caiu estava em situação regular, com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) com validade até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até maio deste ano. O helicóptero, de matrícula PT-HPG, foi fabricado pela Bell Helicopter. A habilitação do piloto também estava em dia.

Publicidade
Publicidade