in

Jornalista compara estado de saúde de Bolsonaro com morte de Tancredo Neves em 1985

Fotomontagem: Twitter Bolsonaro / Palácio do Planalto

Muitas notícias sobre o estado de saúde do presidente Jair Bolsonaro (PSL) têm circulado em diversos meios de comunicação. Algumas informações têm deixado os apoiadores de Bolsonaro preocupados. Por este motivo, o próprio presidente usou as redes sociais para falar sobre o seu real estado de saúde.

Publicidade

Bolsonaro está internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde o dia 27 de janeiro. No dia 28, ele passou por cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia. A previsão de alta, inicialmente de 10 dias, foi prorrogada.

Nas redes sociais, muitos seguidores de Bolsonaro mostram-se preocupados com as informações desencontradas sobre o estado de saúde. Pelo Twitter, nesta terça-feira (5), o presidente tratou de acalmar seus apoiadores.

Publicidade

Há um gigantesco diferencial entre informar com imparcialidade e fazer militância maldosa. Meu estado de saúde neste momento encontra-se em plena evolução e estou feliz em compartilhar este sentimento com todos! Um dia de cada vez! Uma excelente terça-feira a todos“, comentou Bolsonaro.

Publicidade

O jornalista Mauro Lopes, editor do Brasil 247, escreveu uma coluna publicada nesta segunda-feira (4), em que compara a situação de Bolsonro hoje com a de Tancredo Neves, em 1985. Tancredo foi eleito presidente pelo Colégio Eleitoral. Na véspera de sua posse, ele foi internado no Hospital das Clínicas, em São Paulo. No dia 21 de abril daquele ano, faleceu.

Publicidade

Em seu texto, Mauro Lopes compara os boletins médicos divulgados pelo Hospital das Clínicas, em 1985, com os boletins divulgados pelo Albert Einstein, em 2019.

Nos últimos dias, o presidente Bolsonaro teve febre e precisou passar por um procedimento para retirada de líquidos que estavam localizados ao lado do intestino, onde a bola de colostomia havia sido colocada.

O boletim médico desta segunda-feira foi assinado pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo; pelo cardiologista Leandro Echenique; e pelo diretor superintendente do Albert Einstein, Miguel Cendoroglo. Bolsonaro deve ficar internado até o dia 18 de fevereiro e há restrições de visitas ao presidente.

Publicidade
Destaque: Mulher quase é presa por emagrecer demais! Confira
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!