in

Presidente do PSOL humilha Moro, e pode sofrer sérias consequências

O deputado federal, Ivan Valente, do partido socialismo e liberdade (PSol), criticou o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O motivo seria devido a pretensão de Moro mudar 14 leis que estão em vigor e mirar organizações criminosas, conforme uma reportagem do jornal Folha de São Paulo.

Publicidade

O titular da pasta ainda não declarou nada sobre a suposta ligação do senador Flávio Bolsonaro, do partido social liberal (PSL), com milícias que estariam envolvidas com o assassinado da ex-vereadora Marielle Franco (PSol). Ela foi morta a tiros no dia 14 de março de 2018, no Rio de Janeiro, sendo que dos tiros disparados, quatro foram direcionados na cabeça da vítima.

Vale ressaltar que no final do ano passado, alguns suspeitos foram presos suspeitos de envolvimento com o assassinato de Marielle. Segundo a delegada responsável pelo caso, Carla Tavares afirmou que um dos mandados contra um dos suspeitos, Renato Problema, era por participação no atentado contra Marielle, entretanto, recuou minutos depois, dizendo que o mandado de prisão cumprido foi por organização criminosa, que seria comandada por Orlando, de Curicica.

Publicidade

Ivan Valente declarou em seu Twitter: “Moro é piada de mau gosto Ministro prepara pacote que muda o código penal. Pretende atacar as milícias, por exemplo. Calou-se sepulcralmente no caso Flavio, o assessor Queiroz e as milícias. Moro vai investigar seu chefe e o filho do chefe? A máscara cai. Acredite se quiser”.

Publicidade

Sendo alvo de comentários, Jair Bolsonaro acabou sendo o único presidenciável a não comentar o assassinato de Marielle durante toda a campanha eleitoral de 2018.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade