in

Jornal Nacional manda chumbo grosso contra Bolsonaro, mas se dá muito mal

Foto/Montagem: Globo/ Veja / Fernando B.

Nesta sexta-feira, 1 de fevereiro, o ‘Jornal Nacional’, principal telejornal da Rede Globo de Televisão dedicou amplo tempo da sua cobertura para noticiar o prosseguimento das investigações contra o Senador eleito, Flávio Bolsonaro, do PSL do Rio de Janeiro. 

Publicidade

No entanto, a forma como o jornal cobriu os fatos irritou parte do público. O noticioso comandado por William Bonner e Renata Vasconcellos deixou de mostrar, por exemplo, o momento em que o presidente ficou emocionado ao receber uma dupla musical no Hospital Albert Einstein.

Telejornal da Globo continuou a noticiar fatos contra o presidente do Brasil e dividiu opiniões mais uma vez

“O Jornal Nacional fez questão de não mostrar o momento dos cantores no hospital fazendo Bolsonaro chorar, porque pra mídia não vale a pena humanizar o Bolsonaro pra não estragar a narrativa deles…”, disse um dos internautas no Twitter, criticando ferozmente a atração, como pode ser visto abaixo:

Publicidade

“Tem como dar uma notícia sem ser tendenciosa, mentirosa ou é só mal caratismo?
Bolsonaro ligou para todos os candidatos, mas vocês falaram que foi só para Renan Calheiros”,
escreveu outro bastante irritado com os rumos que a Globo tem  feito o seu jornalismo. 

Publicidade

Outros, como pode ser visto na mensagem acima, dizem que vão se organizar para detonar de vez o principal canal do país. “Robos do Bolsonaro, prontos pra eliminar petralhada corrupta de ladrões, traidores da Patria , quem apoia corruptos ladroĕs, ñ tem moral, pra falar dos robos do Bolsonaro”  (SIC), escreveu mais um em sua rede social. 

Publicidade

Vale lembrar que, apesar das críticas, o telejornal da Globo continua sendo recorde de audiência. Nessa sexta, os olhos ficaram novamente no noticioso. 

Publicidade
Destaque: Mulher quase é presa por emagrecer demais! Confira
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.