in

Filha única desaparecida, esposa e sobrinha na UTI: o drama de José Antônio em Brumadinho

Reprodução / Arquivo Pessoal José Antônio / Record TV

José Antônio Soares Pereira, de 46 anos, é uma das vítimas da tragédia de Brumadinho, onde uma barragem da Vale rompeu e devastou parte da cidade localizada na Região Metropolitana de Minas Gerais, na última sexta-feira (25).

Publicidade

O homem sobreviveu a tragédia, mas sua vida nunca mais será a mesma depois desse dia.

Em sua casa, estavam a esposa, Alessandra de Souza, de 43 anos, a filha única do casal, Lays Gabrielle, de apenas 14 anos, e a sobrinha, Thalyta Cristina de Oliveira Souza, de 15. O local foi atingido pelo mar de lama e rejeitos de minério que vazaram da barragem. Alessandra ouviu o barulho da onda de lama se aproximando e gritou para que elas corressem. Cada uma foi para um lado.

Publicidade

O resgate de Thalyta do meio da lama foi transmitido ao vivo para todo o Brasil pela Record TV. A jovem foi retirada do meio da lama e colocada no helicóptero do Corpo de Bombeiros.

Publicidade

Alessandra também foi socorrida. As irmãs estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital de pronto-socorro João XXIII. Thalyta quebrou o fêmur e a bacia. Lays segue desaparecida. A BBC, José Antônio falou sobre a esposa e a filha. “A minha esposa está toda inchada, toda roxa, e só faz perguntar por ela. A Lays era tudo para nós. Era a única filha que a gente tinha”, afirmou.

Publicidade

Thalyta tinha chegado a Brumadinho havia apenas quatro dias. Ela morava em Várzea de Palma, norte de Minas, e mudou-se para a casa da irmã por causa da morte da mãe, há quatro meses. O relacionamento dela com Alessandra é praticamente de mãe e filha devido a diferença de quase 30 anos entre elas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!