in

Globo ataca Bolsonaro com Vila Militar do Chaves, mas programa sofre terrível ‘castigo’

Nesta terça-feira, 15 de janeiro, iniciou-se a última temporada do Tá no ar – a TV na TV. A atração, comandada por Marcelo Adnet, decidiu zombar o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e, para isso, usou o seriado Chaves. A atração que é famosa por ser exibida no SBT teve o seu nome mudado e passou a ser a Vila Militar do Chaves. 

Publicidade

Bolsonaro apareceu com o nome de “capitão”, no lugar do Seu Barriga. Outros personagens, como Chiquinha e Chaves, também performaram em uma Vila montada nos estúdios Globo, no Rio de Janeiro. Na sátira, o “capitão” chega com militares na vila e tira satisfação por algumas condutas dos personagens. 

Seu Madruga, por exemplo, é conhecido por dever 14 meses de aluguel. O capitão o chamou de “vagabundo” e, mesmo após ouvir a explicação de Madruga de que estaria desempregado, mandou prendê-lo. 

Publicidade

Outros personagens, como Chaves, também vão presos. Já Quico é atacado por morar com a mãe, que, por ser viúva e não ter um homem na casa, teria criado um menino “afeminado”. 

Publicidade

O Tá no ar, é claro, virou o assunto mais falado da internet. No entanto, um “castigo” ao programa chocou os fãs desavisados. Isso porque a atração vai acabar. A Globo, como já citado no começo desse artigo, decidiu que essa é a última temporada da atração. 

Publicidade

Além de elogios pela boa performance, o programa também gerou a ira de parte dos eleitores de Bolsonaro. Alguns disseram que a Globo estava com medo de perder a “mamata”. Outros eleitores confessaram que riram com  a brincadeira e não levaram a serio o Tá no Ar

Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.