in

Luto na TV: morre uma das grandes cantoras e atrizes do Brasil

Quem viveu nas décadas de 1970 e 1980 lembra-se do grupo ‘As Frenéticas’. Regina, Sandra, Lidoca, Edyr, Leiloca e Dhu fizeram tanto sucesso que suas músicas foram tema de duas novelas da Globo nos anos 1970: ‘Dancin’Days’ e ‘Feijão Maravilha’. Esse feito inédito alavancou ainda mais a carreira de sucesso da banda.

Publicidade

Nesta terça-feira (15), os fãs saudosistas do grupo que já foi extinto lamentam a morte de Edyr de Castro, aos 72 anos. Ela morreu no Rio de Janeiro de falência múltipla de órgãos. Desde 2011, Edyr lutava contra o Alzheimer. Sua aparação na TV foi em 2009, quando atuou na novela ‘Poder Paralelo’, da Record TV.

Edyr começou a carreira no teatro, no final dos anos 1960. Logo depois foi chamada por Nelson Motta para integrar o recém-criado ‘As Frenéticas’. O grupo tornou-se um fenômeno e vendeu milhares de discos em todo o Brasil.

Publicidade

“Abra suas asas, solte suas feras” embalou gerações e é tocada até hoje em discotecas que apostam em sucessos do passado. ‘As Frenéticas’ chegaram ao fim em 1984. Edyr deixou a música e migrou para televisão. Em 1985, atuou no grande sucesso ‘Roque Santeiro’. Também ganhou papel em ‘Cambalacho’ (1986), ‘Anos Rebeldes’ (1992), ‘Por Amor’ (1997), ‘Chiquinha Gonzaga’ (1999), ‘Cabocla’ (2004) e ‘Sinhá Moça’ (2006), seu último papel na Rede Globo.

Publicidade

Depois de deixar a TV, em 2009, ela foi morar no Retiro dos Artistas, no Rio, que acolhe artistas idosos que não têm família. O velório de Edyr acontecerá nesta quarta (16), às 10h, no Cemitério do Caju. O corpo da atriz e cantora será cremado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!