in

Pode ou não? Padres defendem Bolsonaro sobre o uso de armas

Fonte: visaooeste

Em uma conta pessoal que utiliza no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro aproveitou uma publicação de uma pregação de origem católica para dar ênfase em uma das principais causas que ele defende: a defesa das armas de fogo no país. O tema foi abordado até antes do período da campanha eleitoral, além disso, encontra apoiadores na internet.

Publicidade

O político retuitou um vídeo em que um padre famoso nas redes sociais, cujo nome é Paulo Ricardo de Azevedo, afirmou que os católicos possuem direito à legítima defesa e, logo, é possível aos religiosos optarem pela utilização do armamento com a finalidade de se protegerem de uma pessoa que tente provocar a morte. 

A informação não é separada no mundo católico, existe no grupo de admiradores do Paulo Ricardo internautas que aprovam a medida, inclusive um outro padre chegou até realizar curso de tiros juntamente com blogueiros que declaram apoio ao presidente Bolsonaro. No Brasil é possível que pessoas civis aprendam a atirar, podendo frequentar clubes de tiro e ganhando certificado. 

Publicidade

Publicidade

Governo Bolsonaro pode incluir em decreto sobre armas ‘previsão de cofre em casa’

De acordo com informações transmitidas pelo G1, o decreto pleiteado pelo conservador busca facilitar a permissão para o cidadão comum adquirir a posse de armas, tendo o fato sido anunciado diversas vezes por Jair, sem contar que tudo indica que poderá ser incluído a exigência de quem for proprietário da arma tenha um cofre na residência. 

Publicidade

Conforme o blog pesquisou, a imposição elencada ainda está sendo debatida, caso seja aprovada a finalidade é garantir que uma fique protegida em um ambiente seguro, estando longe do alcance de crianças ou até terceiros, assim estão considerando para decidir sobre o tema. 

Atualmente é possível que seja comprado uma arma com autorização da Polícia Federal, sendo necessário que o interessado tenha no mínimo 25 anos, assim como ocupação lícita, não podendo ter antecedente criminal além de justificar a real necessidade da arma, ainda existem outros critérios relevantes. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Andressa Cavalcante

Bacharel em direito, também possui formação no curso de Análise e desenvolvimento de sistemas, há 3 anos que trabalha como colunista em sites. Trabalha como Gerente de Mídia Social na página Garota Conservadora assim como em Loucos por Armas ambos do Facebook, no Instagram administra os perfis @versosdadireita e @blogconservadora