in

Tachado de machista, Jair torna Michelle única primeira-dama a discursar em posse

Foto/Montagem: Notícia ao vivo

Nesta terça-feira, 1 de janeiro, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, entrou na história. Isso porque não há precedente na história do Brasil de uma esposa falando na posse presidencial. Até então, a única mulher a falar em uma posse havia sido Dilma Rousseff, que foi eleita duas vezes presidente do país, mas que em 2016 sofreu um processo de impeachment. 

Publicidade

Não há precedentes na história recente do Brasil de uma primeira-dama fazendo discurso na posse de um presidente e isso é bem relevante. Michelle Bolsonaro foi além e anda fez isso na linguagem de sinais, passando a imagem de que o governo do seu marido vai ser a da inclusão. A esposa de Jair apoia a causa de ajuda aos deficientes, especialmente os surdos.

A relevância do primeiro discurso de uma mulher na posse de um presidente aumenta quando a figura a ser analisada é Bolsonaro. Isso porque  o político, ao longo de toda a campanha acabou sendo tachado de machista. Jair também citou a esposa em seu primeiro discurso como presidente, ainda no Congresso Nacional. 

Publicidade

Nas redes sociais, como pode ser visto na mensagem acima, o nome de Michelle tomou conta das redes sociais. 

Publicidade

“Todo aquele que diz se preocupar com as minorias, com o empoderamento feminino e com os deficientes, e NÃO está aplaudindo de pé o discurso em sinais (libras) da primeira-dama Michele Bolsonaro hoje, que emocionou até a intérprete, está dando atestado de HIPÓCRITA!”, dizia uma das mensagens se referindo à primeira dama do país. 

Publicidade

Outro internauta também falou sobre o poder da primeira-dama. “Michele Bolsonaro, primeira Dama, discursa lindamente em Libras!!!
Vc já imaginou uma coisa dessas na sua vida!!  A intérprete de voz, chora junto!!  Que coisa mais linda!!!!”,
escreveu no Twitter o internauta. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.