Futuro chanceler de Bolsonaro cita discos voadores em palestra e o que alega surpreende

PUBLICIDADE

Em 15 de maio de 2015, o diplomata Ernesto Araújo, que será o futuro ministro das Relações Exteriores, finalizou a palestra sobre ‘Ciência e Tecnologia – Experiências em Washington’, ministrada para alunos pertencentes ao Instituto Rio Branco, com um slide em que apareciam dois supostos discos voadores rondando o prédio da Organização das Nações Unidas (ONU). No slide estava escrito: “Secret UFO meeting at the UN?”, que, traduzindo para o português seria: “Reunião secreta de ovnis na ONU?”.

PUBLICIDADE

De acordo com a informação de quem assistiu à palestra, no momento final, o palestrante especulou que era importante debater de maneira séria a exodiplomacia (diplomacia entre seres de outros planetas). Quando questionado sobre o assunto, Ernesto afirmou ter sido uma brincadeira. 

Entretanto, o assunto rendeu críticas em rede sociais. O site Estadão, que foi quem divulgou o fato, também realizou perguntas para o próximo ministro de Bolsonaro, que afirmou não estar falando sério. 

Dessa forma, o futuro chanceler declarou: “Se um aluno do Rio Branco não é capaz de entender o senso de humor de uma brincadeira como essa, que fiz na ocasião para descontrair a plateia, fico ainda mais convencido da necessidade de mudanças na formação dos novos diplomatas”. 

Na explicação Araújo relatou também os ciclos de Milankovitch, tese na área da ciência que retornou à moda atualmente como argumento contra o estudo do aquecimento global. Trabalhos redigidos pelo diplomata no blog pessoal, conhecido como Metapolítica 17, afirmam que o aquecimento global estaria conectado ao que ele classifica como conspiração “marxista”. 

PUBLICIDADE


O funcionário público já demonstrou ser apoiador de Donald Trump, além de ter se declarado ser a favor da teoria do “designer inteligente”, que encontra fundamento no criacionismo, ignorando a tese da evolução das espécies. Esses e outros posicionamentos fazem com que pessoas critiquem Araújo.