in

Caso Rayane: autor do crime é preso e detalhes chocantes do assassinato vem à tona

G1

O caso Rayane tem causado grande indignação na população. A jovem foi assassinada cruelmente e seu corpo foi localizado no último domingo (28). A jovem, de apenas 17 anos, ficou desaparecida por oito dias, após ter saído de uma festa em um sítio que fica localizado entre as cidades de Mogi das Cruzes e Guarema. 

Publicidade

Segundo as investigações, a jovem teria sido estuprada, mas o acusado nega e afirma que a relação íntima com a vítima teria sido de maneira consensual. A polícia prendeu o segurança Michel Flor da Silva, de 28 anos. Ele foi presou após confessar o assassinato da jovem.

Entenda o caso

A adolescente teria participado de uma festa rave e ao sair pegou uma carona com um motorista de aplicativo até o terminal rodoviário da cidade de Guarema. Conforme informação da polícia, o motorista que deu a primeira carona para a jovem prestou esclarecimentos na delegacia. A investigação confirmou a veracidade das informações do responsável pela investigação do assassinato, contou que o segurança trabalhava no terminal como segurança. Ele contou à polícia que viu a jovem sozinha e ofereceu uma carona até a casa dela.

Publicidade

O homem confessou que praticou o crime. Michel relatou que Rayane cambaleava e um determinado momento acabou se sentando. Foi quando aproveitou a oportunidade para se aproximar da adolescente. O segurança, que também é capoeirista, disse que a estudante havia dito que queria curtir a noite. Por esse motivo, o criminoso sugeriu que eles fossem a uma balada em Jacareí.

Publicidade

Publicidade

O delegado afirma que não acredita nessa versão e que o autor do crime provavelmente já tinha intenção de praticar o estupro. Ainda conforme o investigado, o meliante afirmou que as margens da rodovia, próximo ao km 170, ele teve a relação íntima com a jovem. Michel teria dito a polícia que a moça se arrependeu e surto afirmando que o pai era policial e que iria mata-lo.

Foi quando o meliante aplicou um golpe chamado mata-leão. A estudante ficou desacordada. Ele levou a adolescente para área da mata e usando um cadarço asfixiou a vítima até a morte. Após assassinar covardemente a estudante, o segurança voltou a trabalhar como se nada tivesse acontecido.

A justiça determinou a prisão do criminoso. O segurança vai responder por homicídio quadruplamente qualificado e também pelo crime de estupro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.