in

Apoiadora de Bolsonaro manda filho fantasiado de escravo para escola e gera polêmica

R7

A promotoria da criança de do adolescente em Natal (RN), instaurou um inquérito para acompanhar o caso de um garoto que foi “fantasiado” de escravo para a escola.

Publicidade

A escolha da fantasia foi da própria mãe da criança em comemoração ao Halloween, em uma escola particular de Natal. Segundo informações do Ministério Público do Rio Grande do Norte, o caso vai correr em segredo de justiça, pois é um procedimento estabelecido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 

Depois de causar polêmica na rede social, a mãe do garoto pediu desculpas pelo ocorrido. As fotos publicadas por Sabrina Flor, que é simpatizante do presidente eleito Jair Bolsonaro, foi postada com várias mensagens de apoio ao na ocasião candidato. 

Publicidade

Nas imagens a criança usa maquiagem simulando várias marcas de ferimentos e cicatrizes no corpo. Envolto apenas por algumas túnicas brancas, o menino também usa correntes e grilhões , instrumentos que era usados na tortura e aprisionamento dos escravos. Muitos elogiaram a fantasia, mas o cantor Marcelo D2 compartilhou a publicação com uma crítica. 

Publicidade

Depois de ver a postagem compartilhada pelo cantor alcançar mais de 2 mil retweets no Instagram, Sabrina se manifestou, dizendo que não entendeu se o problema era a fantasia, ou o número 17. O colégio onde o menino estuda disse que foi uma infeliz escolha da mãe, mas que não compactuam com qualquer tipo de expressão de preconceito ou de racismo. 

Publicidade

Depois de toda a polêmica em torno das postagens, Sabrina apagou as fotos e finalizou sua conta no Instagram, após pedir desculpas pelo ocorrido.

Publicidade

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.