in

TSE libera ‘Lula tá preso, babaca’ na campanha de Bolsonaro na TV e no rádio

Reprodução / O Povo

O senador cearense Cid Gomes (PDT) entrou na Justiça para impedir que o vídeo em que aparece fazendo críticas ao governo do PT fosse exibido pela campanha de Jair Bolsonaro (PSL).

Publicidade

O ministro Luis Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou o pedido e a campanha do presidenciável Bolsonaro poderá continuar utilizando as imagens em seu programa na rádio e na TV.

O célebre vídeo foi gravado em um evento organizado pelo governador eleito pelo Ceará, Camilo Santana (PT), para selar o apoio do PDT à candidatura de Fernando Haddad (PT).

Publicidade

Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, abriu os discursos no evento, mas chamou a atenção ao pedir que os petistas fizessem um mea-culpa de tudo o que fizeram no Brasil enquanto estiveram na presidência, entre 2003 e 2016.

Publicidade

Alguns participantes do ato não gostaram e vaiaram Cid. Logo em seguida, começaram a cantar “olê, olê, olá Lula, Lula”. Neste momento, Cid Gomes soltou a frase que viralizou nas redes sociais. “O Lula tá preso, o babaca”.

Publicidade

Nome forte do PT, Lula está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, cumprindo pena de 12 anos e um mês pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A crítica de Cid foi justamente baseada nas acusações e condenações que grandes nomes dos governos petistas tiveram nos últimos anos, o que mostra que se envolveram com coisas erradas.

Apesar da crítica e de dizer que o PT vai perder a eleição, Cid Gomes afirmou que segue apoiando a candidatura de Haddad e gravou vídeo oficial manifestando seu apoio.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!