in

Falecimento de Gil Gomes traz à tona passado de prisões e ameaça de assassinato

SBT

Na manhã desta terça-feira (16), morreu o radialista e grande comunicador Gil Gomes. Aos 78 anos de idade o artista enfrentava uma série de complicações, além do câncer no fígado.

Publicidade

Segundo informações do programa Balanço Geral da Record TV, Gil estava internado nos últimos dias e contou somente com o apoio de sua família. 

Sua última aparição foi no programa de Geraldo Luís, Domingo Show. Gil que lutava contra o Mal de Parkinson deu uma declaração em 2016, para o programa Sensacional da RedeTV apresentado por Daniela Albuquerque, na qual o radialista fez questão de dizer que sentia muitas saudades de trabalhar. “Tanta coisa que vivi, senti, chorei. Sou chorão e quando choro eu me revolto. Passei os últimos seis anos sentado em uma poltrona, esperando a morte, mas agora voltei e estou feliz”. 

Publicidade

Na ocasião, o apresentador contou que fazia programa policial na rádio, e que por conta disso chegou a ser preso mais de 30 vezes durante o regime militar. Porém como era amiga de Romeu Tuma ele sempre conseguia liberação para sair livre momentos depois de ser levado preso. 

Publicidade

O apresentador contou um dos momentos de maior pressão que sofreu na vida. Gil relatou que recebeu uma carta que o avisa de que ele tinha apenas 30 dias de vida, logo depois veio um com 29, 28. Quando estava faltando 12 dias para sua ‘morte’, mataram seu gato envenenado. 

Publicidade

Depois disso, Gil contou que nada mais aconteceu e as cartas que recebia com a contagem regressiva de sua morte pararam de chegar. Os detalhes do velório e onde o corpo será enterrado ainda não foram revelados. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.