in

Libertadores 2018: presidente do Cruzeiro está na Conmebol em busca de justiça por Dedé

Reprodução/Dasak

Boca Juniors e Cruzeiro se enfrentaram nesta última quarta-feira, 19 de setembro, em partida válida pelo jogo de ida da fase de quartas de final da Copa Bridgestone Libertadores da América 2018. O confronto terminou com vitória do time argentino, placar de 2×0 em La Bombonera, e com muita polêmica após erro grave da arbitragem.

Publicidade

Presidente do Cruzeiro está na Conmebol

O presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, está na Conmebol para protestar contra a expulsão do zagueiro Dedé. O jogador disputou bola pelo alto com os defensores e o goleiro do Boca Jrs e acabou sendo expulso após o choque no ar.

O presidente da raposa espera conseguir a liberação do zagueiro para o jogo da volta, que acontecerá no dia 04 de outubro, no Mineirão.

Publicidade

Na próxima vez em que as equipes se encontrarem, o time mineiro terá que vencer por 3×0 para avançar na competição, ou, no mínimo, conquistar o placar de 2×0 para levar a decisão aos pênaltis.

Publicidade

Revolta também na imprensa

Muitos comentaristas e profissionais de diversas áreas do futebol se pronunciaram sobre o assunto e se posicionaram à favor do Cruzeiro. Dentre eles Mauro César, comentarista dos canais ESPN, e Galvão Bueno, da TV Globo.

Publicidade

“Como disse o Arnaldo, o que foi feito hoje é um crime contra o futebol e uma agressão aos direitos do Cruzeiro. O Dedé é um grande jogador, um líder do time, jogador importantíssimo, tá fora agora e do jogo do dia 4. Um dos grandes absurdos que vi em arbitragem nos últimos tempos.” – declarou o profissional da TV Globo.

E você torcedor, concorda com a decisão do árbitro da partida? Deixe sua opinião nos comentários.

Publicidade
Publicidade
Publicidade