in

Ciro Gomes anuncia as duas atitudes que tomará caso Bolsonaro seja eleito presidente

EBC

Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida presidencial e está praticamente certo no segundo turno das eleições 2018. O adversário não está definido e a disputa acontece pela segunda vaga está acirrada entre Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT).

Publicidade

Na semana passada, em sabatina promovida pelos jornais O Globo, Valor Econômico e revista Época, Ciro Gomes falou quais as atitudes que tomaria caso Bolsonaro seja eleito presidente: chorar e sair da política.

“Vou desejar boa sorte a ele, cumprimentá-lo pelo privilégio e depois vou chorar. Eu saio da política. A minha razão de estar na política é confiar no povo brasileiro”, afirmou o candidato do PDT.

Publicidade

Em entrevista ao “Jornal da Globo”, na noite desta segunda-feira (17), Ciro comentou que só disputa a eleição porque confia no povo brasileiro e quer o bem da nação. Ele garantiu que não precisaria disso porque sua vida está muito bem resolvida.

Publicidade

Na mesma entrevista para O Globo, Valor e Época, Ciro também garantiu que em seu governo o Exército não falaria sobre política. O presidencial disse que não quer o Exército envolvido em questões ligadas ao narcotráfico.

Publicidade

Para ele, as Forças Armadas precisam ser altivas, bem renumeradas, mas não falariam sobre política em seu governo.  No JG, Ciro comentou sobre o oficial do Exército que foi preso pelo governo uruguaio por ter falado sobre política. 

Ciro chamou o general Hamilton Mourão, vice-presidente na chapa de Bolsonaro de “jumento de carga”. Ele voltou a se referir a Mourão da mesma forma no “Jornal da Globo”. O ex-governador do Ceará disputa voto a voto com Haddad.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!