in

Polícia Civil prende principal suspeita de matar a policial Juliane

Nesta segunda-feira (10), a Polícia Civil de São Paulo prendeu a suspeita de matar a policial Juliane Duarte dos Santos, que supostamente seria a chefe do tráfico de drogas da comunidade de Paraisópolis.

Publicidade

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que a prisão de Eliane Cristina Oliveira Figueiredo, mais conhecida como Neguinha, foi feita sob o mandado de prisão temporária expedido pela justiça.

Segundo apurado pela Record TV, a prisão foi feita por meio da confirmação de testemunhas, que afirmaram a participação da suspeita na morte da policial.

Publicidade

Neguinha já havia prestado declarações na sede do DHPP (Departamento de Homícidios e Proteção a Pessoa), poucos dias após o corpo da policial ser encontrado. Porém, acabou sendo liberada por falta de provas. Vale ressaltar que um outro suspeito já havia sido preso depois de prestar depoimento.

Publicidade

Juliane desapareceu no dia 02 de agosto, logo após ir a uma festa na comunidade de Paraisópolis. Na ocasião, testemunhas relataram que ela se envolveu numa briga de bar, após tomar as dores de uma pessoa que teve o celular roubado. Logo depois, quatro pessoas armadas chegaram ao local e levaram a policial.

Publicidade

O corpo foi encontrado quatro dias depois, dentro de um carro que estava localizado próximo à Ponte do Socorro, zona sul de São Paulo. O carro utilizado para escondê-la foi um Honda Civic, no qual os investigadores acreditam ser clonado. O caso agora segue sendo investigado pelo DHPP, e o inquérito em torno da morte de Juliane corre em segredo de justiça.

Publicidade