in

Incêndio no Museu Nacional provoca ira de manifestantes que confrontam polícia

Uma das maiores tragédias de incêndio que acometeu o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no estado Rio de Janeiro neste domingo (02), acabou gerando confusão. 

Publicidade

No final da manhã desta segunda-feira (03), um grupo de manifestantes invadiu o local onde está localizado o Museu Nacional, que acabou destruído após um incêndio que varou a madrugada, sendo controlado somente às 03h30 da manhã. 

Os manifestantes que invadiram local estavam protestando contra o governo Temer, por conta dos gastos que foram implementados para a ciência e educação. Cabe relembrar, que a verba dos recursos foi reduzida. 

Publicidade

O grupo que era formado por jovens estudantes da UFRJ (universidade Federal do Rio de Janeiro) conseguiu entrar no prédio após confrontar os guardas civis na entrada principal do prédio. Tudo começou quando a guarda municipal chegou ao local e tentou entrar, porém, o portão estava fechado. Quando o guarda civil foi abrir o portão para a passagem dos que haviam chegado, os manifestantes tentaram forçar a passagem. 

Publicidade

Por enquanto não tem informações de feridos no local. Por volta das 13hrs, os manifestantes conseguiram entrar no local bem perto do Museu Nacional. Mais cedo, as autoridades já haviam informado ao grupo que liberaria a entrada, mas demoraram para tomar a providência. 

Publicidade

Logo depois de entrar no prédio, o grupo de manifestantes se posicionou na frente da estátua de Dom Pedro 2ª, onde gritavam palavras de ordem contra o presidente Michel Temer e o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella. As aulas na UFRJ foram suspensas nesta segunda-feira. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade