in

Jogadores de grandes clubes pagavam ‘taxa’ para sair com ex-mulheres de companheiros

O mundo do futebol vai muito além das quatro linhas e nem sempre as histórias contadas do lado de fora são tão legais ou bonitas como aquelas que acontecem durante os 90 minutos em que a bola está rolando.

Publicidade

No começo desse mês, o jogador Jermaine Pennant, do Wigan, equipe que disputa a segunda divisão do Campeonato Inglês, e que já jogou nos gigantes Arsenal e Liverpool, revelou uma “brincadeira sexual” feitas pelos jogadores de alguns clubes.

Segundo Pennant, os atletas faziam uma espécie de “banco imobiliário” com mulheres. Nas regras do jogo, se um jogador saísse com uma mulher que era propriedade de outro atleta, deveria pagar uma taxa de aluguel.

Publicidade

“Você tinha propriedades, de todos os padrões. Se ela fosse Mayfair (área mais valorizada), teria que me pagar 100 libras. Se fosse Old Kent Road, 14 libras”, explicou Pennant ao jornal Sun.

Publicidade

O lateral afirmou que a “brincadeira” perdurou muitos anos e avaliação também incluía o desempenho sexual. Ele não revelou quais jogadores participavam do jogo e logo depois das declarações, dadas no início do mês, desapareceu e passou a ser procurado por alguns atletas.

Publicidade

Pennant vai participar da próxima edição do Big Brother das celebridades do Reino Unido. Atletas temem que o lateral fale demais e conte mais histórias dos bastidores do futebol que muitos achavam que estavam guardadas à sete chaves.

A imprensa britânica, uma das mais sensacionalistas do mundo, especulou que um dos jogadores envolvidos seja o ex-lateral da seleção inglesa Ashley Cole, ex-Chelsea e Arsenal.

Publicidade
Publicidade
Publicidade