in

Furacão Lane se transforma em tempestade, mas continua perigosa no Havaí

Atuando no Havaí desde o dia 23 de agosto, o furacão Lane foi rebaixado a tempestade tropical. As chuvas provocadas pela passagem do temporal devem se prologar neste final de semana com previsão de mais pancadas intensas e constantes, o que preocupa os moradores, já que a ação da tempestade causou inundações em localidades que já passara.
 
Ainda há riscos de enchentes e deslizamentos. A situação mais crítica é no Sul do estado, porém a tempestade vai avançando para as regiões Norte e Noroeste. Apesar da temível passagem de Lane, não há registro de mortos ou feridos. Cerca de 3 mil habitantes do arquipélago foram direcionados a centros de evacuação.

Publicidade

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, “gases tóxicos podem emanar devido com contato com a água fria nos rios de lava incandescente”. Na Ilha Grande, primeiro lugar a receber o evento e que passa por uma erupção, atualmente apresenta níveis de acúmulo de chuvas em 760 mm.

Em algumas localidades o nível de acúmulo da chuva pode chegar a 1000 mm, e médias de 250 mm a 500mm. O serviço também não descarta a possibilidade de “inundações e deslizamentos de terra catastróficos e potencialmente mortais”.

Publicidade

Na quinta-feira (23), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decretou estado de emergência para o Havaí. Ele telefonou para o governador David Ige informando que o governo federal ajudará nos “esforços de resposta e recuperação”, de acordo com a Casa Branca.

Publicidade

Lane, quando furacão foi reconhecido como o mais forte do Pacífico Central desde o furacão Loke. Este por sua vez registrado em 2006, sendo considerado de longa duração e extremamente poderoso. Lane também registra um comparativo ao furacão Patrícia de 2015, atingindo a categoria 5.

Publicidade
Publicidade
Publicidade