in

Comitê da ONU se envolve e toma decisão sobre Lula nas eleições

O ex-presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva, quer ser novamente candidato à presidência, porém, há um grande obstáculo, pois o mesmo encontra-se preso e a Lei da Ficha Limpa não permite que existam candidatos a cargos eleitorais que já tenham sido condenados por um colegiado de juízes, como é o caso do petista.

Publicidade

Agora, o PT (Partido dos Trabalhadores), legenda na qual Lula quer se candidatar, já registrou a candidatura do ex-presidente e esta estará em julgamento, aguardando os pedidos de impugnação, que irão acontecer por parte dos outros candidatos. Quem deve julgar a candidatura é o ministro Fachin, que agora está no comando do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A Organização das Nações Unidas é um fechamento de acordo entre diversos países para tratar de assuntos internacionais e nenhum país estabelecer regras que sejam indevidas, e com isso, o comitê da ONU resolveu se envolver e publicar sua opinião sobre o assunto de Lula tentar ser candidato à presidência no Brasil.

Publicidade

O comitê surpreendeu e afirmou que Lula deveria, sim, ser candidato nas eleições presidenciais de 2018 e, inclusive, participar dos debates nas televisões, por mais que esteja preso.

Publicidade

O fator seria inédito no Brasil, pois não há quaisquer registros de que já tivesse existido um candidato à presidência da República que estivesse preso.

Publicidade

Mesmo que esteja condenado, Lula ainda ocupa o primeiro lugar nas pesquisas presidenciais, muito por conta de sua força no Nordeste e Norte brasileiro. Por este motivo, muitos apoiadores do petista esperam que o mesmo consiga se candidatar e leve com ele uma grande chance de se tornar novamente presidente do país.

O mesmo voltaria ao cargo e também faria parte de um fator histórico, pois deixaria a presidência e, novamente, se candidataria após deixar o cargo.

Publicidade
Publicidade