in

Pais em alerta: mais um bebê perde a vida por causa do sarampo; saiba como proteger seu filho

O movimento antivacina vem colocando em risco a saúde das crianças. O motivo é que muitos pais são contra a vacinação e deixam de levar os filhos aos postos de saúde para fazer a imunização. Muitas doenças que já estavam erradicadas, ou seja, não apareciam mais, correm o risco de voltar.

Publicidade

Uma delas tem assustado os brasileiros nos últimos meses, o sarampo. Inclusive, a doença fez algumas vítimas. No último dia 12 de julho, um bebê de sete meses faleceu vítima da doença. A FVS – Fundação de Vigilância em Saúde confirmou dois óbitos. O segundo caso teve a confirmação somente na última terça-feira (14).

O caso foi confirmado no Amazonas e em ambas as situações, os bebês tinham sete meses de vida. O estado está enfrentando um grave surto da doença. No total, 6.881 casos foram notificados, em 38 cidades.

Publicidade

Bernardino Albuquerque, diretor da FVS, explicou que a criança que faleceu apresentava um quadro avançado de desnutrição e pneumonia. O sarampo teria sido uma infecção secundária, que acabou agravando a condição de saúde do bebê.

Publicidade

Com o grande número de casos da doença, o governo federal mobilizou uma campanha de vacinação. No próximo sábado (18), acontece o Dia D da campanha de vacinação a nível nacional. As crianças serão vacinadas contra Poliomielite e Sarampo.

Publicidade

Devem ser imunizadas todas as crianças entre seis meses a menores de cinco anos. Por causa do surto da doença, a faixa etária sofreu alteração. No calendário vacinal, a rotina era feita nas idades de 1 a 49 anos, porém, devido ao grande avanço da doença no Amazonas, alterou-se para a partir de seis meses. Os pais devem levar o cartão de vacina da criança.

Publicidade