in

‘Papai mandou matar mamãe’: depoimento do filho da corretora morta no RJ é comovente

Era para ser mais uma tarde feliz ao lado de sua mãe, porém, o garoto de apenas 13 anos de idade presenciou a sua execução, que aconteceu a luz do dia, a sangue frio em uma das regiões mais valorizadas do Rio de Janeiro, a Barra da Tijuca.

Publicidade

Mãe e filho saíram de um shopping na mesma região onde o feminicídio aconteceu, ela caminhava tranquilamente pela calçada, estava em frente ao condomínio Sunprime.

Neste momento, de acordo com imagens das câmeras de segurança da região, um homem aparece atravessando a rua, ele se aproxima da vítima e dispara várias vezes, ela cai sem vida no chão, ao lado do filho. Veja:

Publicidade

  • Alerta: embora não exista imagens explicitas, pessoas sensíveis não devem acessar o conteúdo do vídeo abaixo. Veja o momento em que Karen é executada:

De acordo com o portal de notícias online do jornal Extra, a corretora de imóveis identificada como Karina Garofalo, de 44 anos, foi assassinada diante de seu filho na tarde desta quarta-feira (15). O adolescente prestou depoimento na Delegacia de Homicídios (DH) da Capital, ele reconheceu o autor do disparo, acusou o pai de ser o mandante do crime e deu detalhes do dia que certamente será um dos mais terríveis de sua vida. 

Até os policiais mais experientes ficaram comovidos com o depoimento do jovem e é evidente que um crime como este gera revolta em todos os envolvidos. O pai do rapaz identificado como Pedro Paulo Barros Pereira é o principal suspeito de ser o mandante do crime, ele e a ex-esposa estavam disputando na justiça uma herança estimada em 3 milhões de reais; saiba mais.

Publicidade

'Papai mandou matar mamãe'. Depoimento do filho da corretora morta no RJ é de comovente

Segundo os policiais que estão à frente deste caso, o homem que atirou em Karen foi identificado como Paulo Maurício Barros Pereira e reconhecido pelo adolescente, ele é primo do ex-marido da corretora. Tanto Pedro como Paulo estão foragidos, a polícia está realizando várias diligências nas ruas da cidade do Rio de Janeiro, afim de localizarem e prenderem os acusados. Veja a foto de Pedro Paulo Barros:

Publicidade

Embora muito jovem, o depoimento detalhado do filho da corretora chamou muito a atenção, quando chegou a delegacia ele gritava a plenos pulmões, "papai mandou matar mamãe". Segundo André Barbosa, delegado responsável pelas investigações, o depoimento do garoto foi assustador. 

Ele reconheceu imediatamente o primo de seu pai, em uma foto do suspeito dentro do carro que ele usou para realizar o crime, câmeras de segurança mostram que Paulo Maurício estava seguindo mãe e filho pouco antes de cometer o crime.

Como o garoto joga muito vídeo game ele teve condições de descrever a arma usada no crime que segundo ele tinha uma espécie de silenciador. A descrição bate com as características de uma arma encontrada no canteiro central da Avenida Malibu, onde a corretora foi executada. Imagem da arma usada no crime:

Moto de Pedro, suspeito de encomendar o crime:

Uma moto que também aparece nas imagens onde o crime aconteceu foi reconhecida pelo garoto como sendo de seu pai, ele disse que já andou no veículo, a irmã de 19 anos do adolescente confirmou que a motocicleta pertence a Pedro. Ainda segundo a polícia, além da herança o ex-marido não se conformava com a felicidade de Karen que estava em um novo relacionamento.

Publicidade
Publicidade
Publicidade