in

Pomada para dor e remédio para combater esquizofrenia são retirados do mercado pela Anvisa

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) voltou a agir contra alguns remédios que não estavam em conformidade com as regras estabelecidas por ela. No mês passado, mais precisamente dia 26 de julho, foram retirados de circulação uma pomada usada para o alívio das dores musculares e também um lote de um remédio utilizado para combater os sintomas da esquizofrenia (doença psquiátrica), porém, a remoção dos mesmos foram por motivos diferentes. 

Publicidade

A Pomada Preta, da marca Better, foi impedida de ser comercializada por não haver qualquer registro junto a Anvisa. Segundo informações da própria fabricante, que é localizada em vitória da Conquista (Bahia), revelou não ter autorização do órgão para funcionar. Sendo assim, é impossível que a qualidade, eficácia e segurança da mesma seja testada.

De acordo com informações contidas nas embalagens deste remédio, que estavam em alguns sites de compras, afirmam que o produto continha óleo de eucalipto, de arnica e de mamona, no entanto, por não ter registro e não ser testada pelo órgão competente, torna-se impossível saber se essas informações são verdadeiras.

Publicidade

Já no caso do medicamento Melleril (cloridrato de tioridazina), o problema foi devido a um erro durante o processo final de fabricação, que a própria empresa, Valeante Famacêutica, alegou.

Publicidade

Para esclarecer melhor o que houve, cartelas que continham drágeas de 100 miligramas desse medicamento foram embaladas erroneamente em cartuchos de 25 miligramas, sendo assim, as doses podem ser prejudiciais aos pacientes. 

Publicidade

O Lote afetado pelo erro é o 0000045, cujo a validade vai até outubro de 2019. Neste caso, estão as drágeas de 25 e 100 miligramas. Apesar do erro ter supostamente sido corrigido, é bom ficar atento.

Publicidade
Publicidade
Publicidade