in

Mulher vai ao salão de beleza e tem cílios postiços colocados com supercola e o pior acontece, veja

A beleza e a vaidade andam de mãos dadas, concorda? A indústria da beleza é uma das que mais cresce em todo o mundo. Diariamente surgem novidades que prometem rejuvenescimento, cabelos fortes e brilhantes, unhas saudáveis, pele macia e sedosa, entre outros produtos criados para deixar aqueles que os utilizam, mas belos e felizes.

Publicidade

Contudo, nem sempre o uso de tais substâncias dão o resultado esperado e quando por inconsequência produtos não destinados ao uso humano são utilizados, pode-se esperar danos à saúde na certa; saiba mais.

Mulher vai a salão de beleza e tem cílios postiços colocados com supercola e o pior acontece

De acordo com o portal de notícias online, R7, uma mulher procurou um salão de beleza para cuidados especiais, mas o que ela não poderia imaginar é que a colocação dos cílios postiços seria realizada com uma supercola. A vítima foi identificada como Benyapa Supap, 25 anos, que mora na cidade de Phuket na Tailândia. Ela queria apenas ficar com os cílios mais alongados, mas passou por momentos terríveis.

Publicidade

Benyapa se dirigiu até o salão e pagou cerca de R$ 170 (ou 1500 baht, a moeda local), para passar por um procedimento conhecido como Hair Infinity. Contudo, a pessoa que a atendeu e se apresentou como uma profissional capacitada cometeu um erro gravíssimo ao usar a supercola para realizar a técnica que era vendida como cílios de 'super modelos'. Era para a jovem deixar o salão com um olhar ainda mais belo e sensual, no entanto, ela saiu do estabelecimento com o rosto inchado e com muitas dores.

Publicidade

A responsável pela colocação dos cílios postiços utilizou a supercola conhecida como Elephant, além da peça que deixaria os fios mais alongados, as pálpebras de Supap também foram coladas. Este tipo de cola instantânea e de secarem rápida é utilizada para fixar vários tipos de materiais, entre eles, cerâmica, vidro, metal, alguns tipos de plástico e borracha. O próprio fabricante deste tipo de cola faz o alerta sobre o perigo do uso incorreto da substancia e pede para que se evite o contato com a pele, olhos e a ingestão do mesmo.

Publicidade

A jovem recorreu a outro salão de beleza da região, lá ela foi atendida pela esteticista Fara Foosaeng, de 40 anos, que ficou perplexa diante da irresponsabilidade de quem submeteu Benyapa a tal sofrimento. Por lá, a mulher ficou por algumas horas até que o quadro foi revertido, porém ela perdeu os cílios e ficou com os olhos muito irritados.

 

O processo de retirada da supercola foi extremamente dolorido para a jovem, pois a cola atingiu o interior das pálpebras e até mesmo o globo ocular. Por pior que tenha sido a experiência de Supap, ela pode se considerar uma pessoa de sorte, já que poderia ter ficado com sequelas permanentes como a cegueira. 

Publicidade