in

Tribunal Eleitoral toma decisão contra Lula

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, tem o objetivo de se candidatar novamente neste ano, mas para isso o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tem que apoiar a decisão e deixar que isso aconteça. Para isso, seria necessário o entendimento de que o petista é inocente.

Publicidade

Lula ainda tem como recorrer, mas já foi condenado por um colegiado de juízes de segunda instância. Com isso, a lei não permite que ele seja candidato à quaisquer cargos eleitorais, mas o PT (Partido dos Trabalhadores) anunciou que Lula será, sim, o seu candidato oficial à presidência.

Após este anúncio e perto do registro oficial desta candidatura, os advogados do ex-presidente vem tentando alternativas para que ele consiga ser o candidato oficial do PT.

Publicidade

Lula já pediu à dois tribunais de Justiça um pedido de liberdade até que seu julgamento seja feito por completo, mas ambos negaram e entenderam que a condenação em segunda instância já era o necessário para que um suspeito fosse condenado e respondesse dentro de uma prisão.

Publicidade

Agora, Lula tentou pedir ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) um pedido de habeas corpus para tentar disputar às eleições presidenciais de 2018, porém o tribunal negou e deu indícios de que provavelmente barrará a candidatura do ex-presidente.

Publicidade

É evidente que o TSE não pode afirmar que Lula não será candidato, mas o ex-presidente já percebe que será bem difícil ter o registro oficial de sua candidatura, enquanto isso os advogados do petista vem tentando de diversas formas conseguir um habeas corpus. Caso Lula consiga ser solto enquanto é julgado, o ex-presidente conseguiria participar de debates presidenciais, até porque é candidato oficial do PT e foi convidado ao debate que ocorreu na Band.

Publicidade
Publicidade