in

Ciro Gomes é contra o porte de armas e quer população desarmada: ‘maluquice’

Diante da violência generalizada em todo o Brasil, a população se preocupa bastante com a sua segurança e um dos temas mais polêmicos dos últimos meses diz respeito ao desarmamento civil.

Publicidade

Entre os candidatos à Presidência da República, há divergências quanto a este tema. Ciro Gomes (PDT) é um dos que se posicionam a favor do desarmamento da população. Este é um dos planos de governo do cearense caso chegue ao Planalto.

Em entrevista a um programa de rádio, o candidato do PDT explicou o porquê é contra a liberação do porte de armas para o cidadão comum. Em uma das falas, Ciro afirmou que candidato que defende a liberação “está levando dinheiro da indústria bélica”.

Publicidade

“Cabra que defende que a grande prioridade do Brasil é entregar um fuzil para o trabalhador rural enfrentar o MST, que maluquice é essa”, esbravejou Ciro, em clara referência a Jair Bolsonaro (PSL). O Pedetista afirmou ainda que os trabalhadores rurais serão vítimas de ladrões de fuzil.

Publicidade

Sergio Moro

Apesar de ser contrário à posse da arma para o cidadão comum, Ciro Gomes afirmou, em março, durante entrevista ao jornal GGN, que receberia a "turma" de Sérgio Moro a bala.

Publicidade

"Hoje esse Moro resolveu prender um blogueiro. Ele que mande me prender. Eu vou receber a turma dele na bala", afirmou, à época, depois que a Polícia Federal cumpriu mandado de prisão contra o blogueiro Eduardo Guimarães.

A frase de Ciro chamou muita atenção e ele foi criticado justamente por dizer que iria receber “a bala” mesmo sendo favorável ao desarmamento da população.

Publicidade
Publicidade
Publicidade