in

Marta Suplicy concede entrevista polêmica sobre Lula e dispara: ‘Era machista e achava que homossexual era doença’

A ex-prefeita de São Paulo e atual senadora da república, Marta Suplicy, deu uma declaração polêmica sobre o ex-companheiro de chapa Luís Inácio Lula da Silva.

Publicidade

O ex-presidente se viu no meio do olho do furacão ao ser acusado de corrupção pacífica e lavagem de dinheiro no caso triplex do Guarujá. Preso desde abril, o ex-presidente segue na cadeia de onde tenta se reeleger a presidente da república.

No meio de todo essa confusão, a senadora Marta Suplicy resolveu trazer a tona uma face do ex-presidente que até então, todos desconhecem. Em entrevista ao site Universa do portal UOL, Marta falou sobre seu afastamento da vida pública e fez declarações sobre o ex-companheiro de partido.

Publicidade

Os dois pertenceram ao PT, antes da Senadora trocar de partido, indo para o PMDB, mesmo partido do atual presidente república, Michel Temer. Questionada se sente saudades da vida pública, a senadora foi direta ao afirmar que não se arrepende de nada e faria tudo o que fez do mesmo jeito.

Publicidade

A polêmica maior aconteceu quando a senadora foi questionada sobre o ex-presidente Lula, o ex-prefeito Fernando Hadadd, e a ex-presidenta Dilma. Marta alegou que não votará em Hadadd pelo fato dele ter sido o pior prefeito de São Paulo. "No Haddad, eu não vou votar. Se for para o segundo turno Haddad e Bolsonaro, vou ter que reconsiderar, claro".

Publicidade

Para completar a senadora afirmou que Dilma é incompetente, e afirmou que Lula era machista, e sempre achou que os homossexuais em geral, eram pessoas que tinha uma doença sem nenhum tipo de cura. "Na época do sindicalismo, ele era muito machista. Para ele, homossexual era doença. E nisso, eu tive uma influência enorme nele e, por consequência, no PT".

Publicidade
Publicidade
Publicidade