in

Bebê nasce cheio de manchas e mãe se recusa a sair de casa com ele

A espera de um bebê é algo praticamente mágico na vida de qualquer mulher que está prestes a ser mãe. As gestantes ficam por 9 meses tendo vários cuidados pessoais como uma alimentação equilibrada, redobrando o cuidado com a saúde entre outras coisas. Tudo isso é essencial para que seu bebê venha ao mundo perfeito.

Publicidade

O casal Stephanie e Dan Dworksy estavam com a ansiedade nas alturas na espera pelo nascimento de Kacy, porém, quando eles o viram, ficaram chocados e preocupados. O pequeno era portador de uma doença de pele chamada Nevo Melanocítico Congênito, uma condição rara que é o aparecimento de manchas negras pelo corpo.

 “Estava por todo o lado, manchas no rosto, nas pernas e sua parte traseira está cheia delas”, disse a mãe. Essa condição não é comum, atinge uma a cada 500 mil crianças. Os males desse problema se reservam mais para o nível estético, porém, as chances de ter câncer de pele aumentam significativamente.

A mãe de Kacy se culpa pelo seu filho ser assim, pois para ela, as mães passam por longos meses fazendo de tudo para ter uma gravidez saudável, só que quando acontece alguma coisa a pessoa se sente culpada.

Publicidade

Quando o pequeno veio ao mundo, os médicos alertaram aos pais que as pessoas vão ser cruéis com ele, podendo até tecer comentários insensíveis. Esse medo de ver seu filho sendo vítima do preconceito das pessoas fez com que ela não saísse em público com ele. “Eu tento não sair de casa com ele, eu me sinto culpada”, disse Stephanie inconsolável. “As pessoas vão olhar, as crianças falar coisas ruins e os pais podem até não deixar os seus filhos brincando com o meu”, disse o pai.

Publicidade
Publicidade