in

Corinthians avança nas negociações por reforço e torcida protesta: ‘não contrata’

A atual diretoria corintiana sempre está sendo muito criticada por diversas atitudes que tem recentemente, mas fato é que a equipe vem em uma crescente e uma sequência de vitórias animou aos torcedores corintianos.

Publicidade

O presidente Andrés Sanchez, assim que ganhou a votação e assumiu  a gestão do Timão, já avisou que iria apostar em jovens jogadores, pois não queria jogadores consagrados dentro de seu elenco, pelo motivo de que já havia visto outros grandes rivais contratando recentemente e analisou que esta estratégia não deu nada certo.

Diversos atletas estão livres no mercado e o Corinthians, após diversas vendas, tem uma certa quantidade de dinheiro no caixa, porém esta quantia deve ser guardada para o pagamento ou redução das dívidas, e os investimentos de patrocinadores serão usados para que o Timão consiga contratar novos reforços.

Publicidade

Dentre os reforços que estão em vista pelo Corinthians, um deles é o atacante Juninho, que pertence ao Sport, estava emprestado ao Ceará e viria por empréstimo para defender o Timão, porém um fator faz com que a torcida proteste muito contra este investimento.

Publicidade

Acontece que o jogador vem sendo acusado de agredir sua ex-namorada, pela Lei Maria da Penha. O atleta teria se relacionado por cinco meses com uma menina e acabou sendo indiciado por agressão, ameaça e injúria, em novembro do ano passado.

Publicidade

Boa parte da torcida corintiana começou um protesto contra a contratação do atleta, até porque a atual diretoria corintiana tem um histórico de apoio ao feminismo e às campanhas contra a agressão contra mulher, como as camisas feitas no 'Dia das Mulheres', em que carregava '#RespeitaAsMinas' e 'Não é Não' nas estampas.

Agora a parte feminista da torcida corintiana afirma que a contratação do atleta seria uma falta de respeito com a sua torcida.

Publicidade
Publicidade