in

Vídeo mostra agressões de marido a advogada que caiu do 4º andar de prédio; veja

Foram divulgadas as imagens das agressões sofridas pela advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos, que morreu no último dia 22 de julho deste ano. No vídeo é possível ver Luis Felipe Manvailer, de 32 anos, marido da advogada agredindo compulsivamente a esposa. 

Publicidade

O homem age descontroladamente, Tatiane tentou fugir dele correndo pela garagem do prédio onde o casal morava, contudo, ele conseguiu alcançá-la e colocá-la dentro do elevador onde ele continuou a espancá-la.

De acordo com o G1, Luiz Felipe é professor universitário de Biologia e era casado com Tatiane, desde o ano de 2013. A família da advogada revelou a polícia que ela queria o divórcio, mas que o professor não aceitava, amigos do casal afirmaram que eles brigavam constantemente.

Publicidade

Na noite em que ela morreu eles começaram a discutir em um bar, onde foram comemorar o aniversário de Luiz, depois que ela flagrou uma mensagem de outra mulher no celular do marido.

Publicidade

Dinâmica do suposto feminicídio

O casal foi flagrado por câmeras de segurança deixando o bar e chegando ao apartamento por volta das 2h34, do dia 22 de julho, nas imagens é possível ver que as agressões começaram ainda dentro do automóvel, onde Felipe dá dois tapas no rosto da esposa. 

Publicidade

Quando chegam na garagem as agressões continuam, ela chega a perder a consciência depois de um golpe que lembra o mata leão. Quando ela recobra os sentidos ela tenta escapar de seu algoz sem sucesso, a violência segue até o quarto andar, de onde minutos depois a advogada sofreu a queda da sacada do apartamento onde o casal morava.

Na sequência das imagens, Luiz Felipe aparece carregando o corpo da esposa e entrando no elevador. Depois ele teria a deixado no apartamento, onde o corpo foi encontrado pela polícia, em seguida ele aparece limpando as manchas de sangue do corredor e do interior do elevador. Pouco tempo depois, o carro com o professor é visto passando ao fundo enquanto a polícia chegava ao local. Veja o vídeo:

Atenção Imagens Fortes – Embora não tenha imagens explicitas, pessoas sensíveis não devem acessar o conteúdo do vídeo.

Prisão

A promotora Dúnia Serpa Rampazzo, do Ministério Público do Paraná (MP-PR), afirmou que informações coletadas pelas investigações apontam que a advogada estava em uma relação abusiva

Luis Felipe Manvailer foi preso na manhã do mesmo dia da morte, após sofrer um acidente na rodovia BR-277, em São Miguel do Iguaçu, a 340 km de Guarapuava, conforme a polícia. Ele foi indiciado pela Polícia Civil, em 31 de julho, por homicídio qualificado, motivo torpe, uso de meio cruel que impossibilitou a defesa da vítima e condição do genêro feminino (feminicídio).

Publicidade