in

Aguirre comenta evolução de Diego Souza e as recentes saídas de jogadores do clube

A janela de transferências do futebol europeu permanecerá aberta até dia 31 de agosto, o que torna um momento complicado para os clubes brasileiros que acabam perdendo, na maioria das vezes, jogadores importantes para o time. 

Publicidade

O São Paulo é um desses times que não fogem à regra e, agora, pode sofrer uma nova baixa. Éder Militão está próximo de ser mais um jogador a se despedir do clube paulista.

Durante uma entrevista concedida a TV Gazeta, o técnico Diego Aguirre disse encarar as saídas como algo natural, e que já sabia que isso poderia acontecer com a abertura da janela de transferências. Aguirre ainda relembrou as saídas de Marcos Guilherme, Cueva e Valdívia, que foram encaradas com a mesma tranquilidade de agora.

Publicidade

Sobre o lateral, o técnico foi simples e direto, explicando que enquanto estiver no São Paulo, vai treinar e jogar como todos os outros, mas se for vendido, vai agir da mesma forma que fez com todos outros. Para suprir todas essas ausências em seu time, o técnico destacou as atuações de Diego Souza e Nenê como essênciais, para que o clube se mantenha no mesmo nível.

Publicidade

Apesar de ter demonstrado toda essa euforia com Diego Souza, Aguirre conta que nem sempre foi assim. Quando o craque chegou ao São Paulo, o seu rendimento em campo não era dos melhores, mas com o tempo e com muita conversa, hoje ele é um dos que mais tem rendido dentro de campo.

Publicidade

O técnico se orgulha de ter tirado o jogador do banco de reservas e ter mostrado a ele um novo caminho, para fazê-lo se tornar o grande craque que é hoje.

Publicidade
Publicidade
Publicidade