in

4 Pílulas anticoncepcionais comuns que aumentam o risco de uma trombose 

As primeiras pílulas anticoncepcionais surgiram nos anos 60. Na época, o risco que elas ofereciam à saúde da mulher era 10 vezes maior devido à grande quantidade de progesterona que era muito superior as quantidades de hoje em dia. A Pílula hoje é a escolha de 61% das mulheres para se protegerem de uma possível gravidez, mesmo não sendo 100% seguro. 

Publicidade

Mesmo não contendo esta quantidade de progesterona hoje em dia, as pílulas anticoncepcionais causam riscos à saúde como, por exemplo, trombose – lembrando que outros fatores também podem influenciar esse quadro, como obesidade, diabetes e tabagismo. A principal indicação é que sempre consulte seu Ginecologista para tirar suas dúvidas. 

Entre as pílulas que podem aumentar as chances deste problema, estão a Pílula Diane 35, que  é usada também para tratamento de acne, ovário policístico e excesso de pelos no corpo; Yas e Yasmin (seu risco de promover a doença é de 10 em 10 mil); e também a pílula Elaine Ciclo.

Publicidade

As Pílulas modernas aumentam em até 6 vezes as chances de uma trombose no ano, pois elas contém  drospirenona, ciproterona, gestodeno ou desogestrel. Já as pílulas antigas, que contém somente progesterona, aumentam esse risco em até duas vezes, isso tudo por que as pílulas causam resistência a proteínas anticoagulantes naturais do corpo. 

Publicidade

Como mencionado, não são só as pílulas, existem uma série de fatores que podem influenciar esse quadro, como: sedentarismo, neoplastia, abortos espontâneos, traumas, repousos prolongados ou até mesmo fatores hereditários. 

Publicidade

Sobre a Trombose 

Trombose é o entupimento das veias, causado pela má circulação do sangue devido a algum trauma. Ela ocorre em veias ou até mesmo nas artérias. Se ocorrer nas artérias, pode causar um AVC, ou até mesmo um infarto agudo do miocárdio. Os primeiros sintomas são inchaço e dor. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade