in

Estudo alerta para ingrediente que é muito perigoso e que muitos pais usam

Slime é um famoso produto que está fazendo enorme sucesso com o público infantil, levando em consideração que é visto como um tipo de meleca que os pequenos estão produzindo em sua residência. Logo é utilizado em larga escala, todavia, uma pesquisa realizada na Which, que é reconhecida como uma organização de origem britânica que apresenta estudos na área do direito do consumidor, optou por realizar testes com as substâncias do produto. Com isso, concluiu o estudo alertando sobre os riscos encontrados.

Publicidade

Sabe-se que o borax/borato de sódio é um ingrediente empregado na criação do brinquedo, observa-se que esse fator é o principal que torna o produto danoso para saúde dos pequenos. A pesquisa apresentada teve como principal finalidade alertar sobre os níveis de bórax encontrados no slime e estão afetando o bem-estar de crianças.

Para o teste foram verificadas um total de onze marcas que fabricavam o mesmo brinquedo na região do Reino Unido. Assim, descobriram que oito produtos estavam com níveis alterados. Consta que o estudo alertou para o slime gerado em casa, no Brasil é comum pais utilizarem. Observa-se que no Reino Unido já existiram diversos depoimentos de menores de idade que estavam com problemas de saúde depois de terem utilizado o borax.

Publicidade

Segundo a pesquisa, o contato com o borax em quantidade elevada poderá causar problemas como cólica de origem estomacal, além de vômitos ou ainda diarréia. Sem contar que existe o risco de ocasionar irritações severas na área dos olhos, assim como problemas relativos a fertilidade ou no caso de mulheres grávidas entrarem em contato com o produto, pois o bebê corre perigo de ser afetado.

Publicidade

De acordo com o autor do estudo, cujo nome é Nikki Stopford, os genitores provavelmente ficarão impressionados quando descobrirem que seus filhos estão com a saúde afetada em razão dos efeitos danosos advindos do produto elencado.

Publicidade

Ante o exposto, o recomendável é não deixar crianças utilizarem o produto citado, podendo os genitores optar por outra substância que não seja danosa e possa gerar efeito similar sem prejudicar crianças, sendo o bicarbonato de sódio uma das alternativas viáveis.

Publicidade