in

Aguirre acerta na formação da zaga do São Paulo e rendimento melhora muito

Assim que Diego Aguirre assumiu o São Paulo, em março deste ano, já demonstrava preocupação quanto ao sistema defensivo. Com os atletas Arboleda, Rodrigo Caio, Anderson Martins e Bruno Alves à disposição, sempre demonstrou seu contentamento por ter zagueiros de alta qualidade, no entanto, ainda sentia que algumas peças não se encaixavam.

Publicidade

Depois de quatro meses, o clube se mostra ainda bastante satisfeito com os objetivos alcançados pelo técnico uruguaio, ainda mais quando decidiu adotar com frequência a linha de quatro defensiva. Devemos lembrar que nos últimos cinco confrontos, o Tricolor sofreu apenas um gol diante do Corinthians, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com esse feito, acumula quatro vitórias e somente um empate. Para chegar a esse bom resultado, Aguirre teve que ousar em algumas ocasiões precisando administrar um possível mal-estar dentro do clube. De acordo com o próprio técnico, não era possível jogar com os quatros atletas defensores, e também não era bom alguém ficar na reserva.

Publicidade

Dito isso, a solução para que não desagradasse os lados envolvidos foi a criação de um rodízio. Rodrigo Caio e Arboleda foram os primeiros escolhidos. Feito isso, a formação criada não atingiu o efeito que se esperava, e Aguirre tomou uma atitude arriscada de usar um sistema com três zagueiros já em seu sexto confronto no comando da equipe, ocasião em que o lateral-direito Éder Militão atuou ao lado dos dois defensores. Essa escolha também não foi apropriada e o São Paulo foi eliminado na Copa do Brasil e tinha muitas dificuldades para vencer as partidas no Brasileirão.

Publicidade

No confronto contra o Ceará, no dia 22 de abril, ainda na segunda rodada do Brasileirão, a disputa por uma vaga no time ficou menos concorrida após Rodrigo Caio sofrer uma lesão no pé esquerdo abrindo espaço para os demais companheiros. Desde então, foram 13 partidas disputadas, sendo que em 12 o sistema da linha de quatro foi utilizado.

Publicidade

A formação com três zagueiros foi a campo apenas uma vez, no empate em 2 a 2 com o Atlético-MG, pela quarta rodada do Brasileirão. Nesse período, o São Paulo melhorou bastante sofrendo apenas uma derrota, empatando quatro vezes e vencendo oito. Foram 12 gols sofridos, e o novo sistema da linha de quatro defensores fez a equipe subir de rendimento e chegar 14ª rodada do Brasileiro com a segunda melhor campanha do torneio.

Publicidade
Publicidade
Publicidade