in

Com Lula preso, PT decide quem será seu candidato à presidência da República

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva vinha liderando com folga todas as pesquisas presidenciais que era incluso, dando a entender que, se caso o petista conseguisse se candidatar, ele já teria presença confirmada no segundo turno das eleições presidenciais de 2018.

Publicidade

Agora o petista foi condenado a 12 anos de prisão, por supostamente ter recebido um apartamento tríplex, no Guarujá, em Litoral de São Paulo, da empreiteira Odebrecht em troca de favorecimentos em firmamentos de contratos com a empresa estatal Petrobrás, isso quando Lula comandava o país, entre 2003 e 2010.

No momento, o petista encontra-se preso e a grande dúvida do momento é quem o Partido dos Trabalhadores (PT) lançará para ser candidato à presidência da República nestas eleições de 2018, sendo que o prazo está chegando para firmar as candidaturas e começar as campanhas presidenciais.

Publicidade

Com isso, há muitos boatos de que existe uma grande divisão dentro do partido, entretanto a decisão do PT continua sendo ter o próprio Lula como o candidato oficial para presidente, e a ideia é fazer a campanha presidencial na TV com um ventríloquo, que representará o ex-presidente, já que a juíza que cuida de sua prisão proibiu que ele pudesse gravar vídeos de dentro da cadeia.

Publicidade

Porém, mesmo mantendo o ex-presidente como o candidato à presidência, uma parte da cúpula do partido ainda entra em confronto apoiando a candidatura de outro político para tentar se tornar presidente, até porque muitos entendem que o petista tem 'status de inelegível' nestas eleições presidenciais.

Publicidade

Uma parte da cúpula petista apoia a candidatura à presidência da República do ex-prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad, que inclusive perdeu a última disputa para João Dória, porém agora seria um representante de Lula.

Publicidade
Publicidade
Publicidade