in

Gays russos contam porque evitam futebol em seu país

Os russos são somente elogios para a Copa do Mundo que está acontecendo em seu país e que termina neste próximo domingo (15). O clima por lá é tão bom que até os gays, que são duramente perseguidos, estão gostando desse ambiente novo e diferente que está se vendo nas ruas da Rússia.

Publicidade

“Um ambiente maravilhoso. Gente de todo lugar se juntou em São Petersburgo. Nunca aconteceu nada igual por aqui”, disse Vitaliy Shindikov de 28 anos, que contou que também há momentos ruins. Como quando ele estava na porta de um bar no dia do jogo a seleção russa com o Egito e que ele precisou se defender com um spray de pimenta para não ser agredido.

É esse tipo de situação que faz com que ele e inúmeros outros jovens do país de nunca terem o desejo de praticar futebol Ele no caso escolhia outros esportes nas aulas de educação física, e caso fosse obrigado a jogar futebol ele não contava para ninguém sobre sua sexualidade para não ser motivo de chacota entre os colegas de turma.

Publicidade

Para o jovem esse é o mesmo motivo que os jovens evitam ir para estádios de futebol assistir partidas, sejam de times ou da seleção Russa, que por sinal chegou até as quartas de final, um fato inédito para o país.

Publicidade

Outro jovem, de 17 anos chamado Yakov Lifari, que trabalhou como voluntário da Fifa em diversos pontos estratégicos pela cidade, disse que os gays de outras nacionalidades foram bem tratados por lá, porém ele ressalta que São Petersburgo é uma exceção, sendo inclusive por ser a cidade mais tolerante do país, mas que mesmo assim há piadas e chacotas em alguns lugares. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade